Fotografo: CMVC
...
Sem Legenda

Durante a Sessão Itinerante da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, na noite desta quarta-feira, 25, no distrito de São João da Vitória (Batuque), o presidente da Casa, vereador Luciano Gomes (PL) destacou que o Poder Legislativo Municipal tem atuado com bastante responsabilidade a fim de evitar prejuízos à população conquistense.
 
O presidente falou que a Câmara esteve reunida com a Caixa Econômica Federal e com representantes do Governo Municipal com o objetivo de melhor analisar a possibilidade de o município contrair mais um dois financiamentos, no valor total de R$ 60 milhões. “Cabe à Câmara analisar com prudência e muita cautela, para que a Casa possa votar com consciência para não prejudicar a população de Vitória da Conquista”, explicou Gomes. “Nós constatamos que o município, com todos os empréstimos que tem, não chega nem a 50% de sua capacidade de endividamento”, contou.
 
Luciano Gomes revelou ainda que, diante disso, foi feita uma proposta para que a prefeitura pleiteasse mais um financiamento, na ordem de R$ 40 milhões destinados exclusivamente à zona rural do município, junto à Caixa. “A Câmara fez essa proposta para ser discutida entre os vereadores. Mais R$ 40 milhões para atender ao nosso município. Com essa proposta nós queremos incluir a zona rural para receber benefícios da Prefeitura de Vitória da Conquista”, disse o presidente da Casa.
 
Conselho à Bancada de Situação
 
Membro da Bancada de Oposição, o vereador Luciano Gomes aconselhou a Bancada de Situação a utilizar a estratégia do convencimento para conseguir a aprovação dos Projetos de Lei que autorizam o Município a contrair os financiamentos. “A gente atrai abelha com mel, não é com vinagre”, metaforizou o presidente, apontando o melhor caminho para conquistar os votos da oposição.
 
Cobranças
 
Aproveitou a presença do secretário municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Gilmar Ferraz, para cobrar algumas ações na região de Limeira. “A região da Limeira, Cachoeira das Araras, está sofrendo, não tem estradas, faltando tudo. A Secretaria de Agricultura precisa valorizar o homem do campo”, cobrou.