Fundado pelo jornalista Tico de Oliveira em 12 de junho de 1987 - E-mail: jornalimpactoconquista@gmail.com

Cidadão Repórter

77 98839-2585
Vitória Da Conquista(BA), Sábado, 17 de Abril de 2021 - 02:25
05/04/2021 as 20:02 | Por Metropoles | 349
A investidores, Guedes prevê “imunização de rebanho” em até 4 meses
O ministro também admitiu que lockdowns desaceleram contágio, em live com a XP Investimentos transmitida nesta segunda-feira (5/4)
Fotografo: Hugo Barreto/Metrópoles
Sem Legenda

O ministro da Economia, Paulo Guedes, revelou, em live com a XP Investimentos, nesta segunda-feira (5/4), suas expectativas em relação ao programa de vacinação brasileiro: afirmou que espera ver em até quatro meses uma “imunização de rebanho” – hipótese de que, atingido um determinado patamar elevado de vacinação, o contágio da doença seria controlado.
 
“Espero que em três ou quatro meses a gente atinja um ponto crítico de imunização de rebanho. Os prefeitos e governadores precisam olhar com muita atenção para o transporte público. O lockdown reduz a velocidade de contágio, é verdade, mas temos que ter protocolos em transporte público”, afirmou.
 
Apesar de dizer que não faria previsões durante a live, Guedes arriscou-se a avaliar que o impacto do recrudescimento da pandemia neste ano será menor e mais curto do que o baque visto em 2020. Ele vendeu, mais uma vez, a tese de que o país está no “caminho da prosperidade”, com o Produto Interno Bruto (PIB) retornando em V (alta elevada depois de queda brusca).
 
Reconheceu, entretanto, que a inflação subiu, mas lembrou que o Banco Central atua para que esses aumentos de preços setoriais não se tornem permanentes e generalizados.
 
“Estamos no nosso programa. Esta semana temos R$ 10 bilhões em concessões de aeroportos, terminais portuários e mais uma ferrovia. O Brasil vai enfrentar a guerra nos dois frontes, na saúde e na economia. Precisamos de vacinação em massa e rápida, para garantir o retorno seguro ao trabalho. O PIB já voltou em V. O que se discute hoje é se taxa de crescimento vai ser 3% ou 3,5%, ou se, com o recrudescimento da pandemia, nós seremos abatidos novamente”, afirmou o chefe da pasta econômica à XP Investimentos.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil