Fotografo: Governo da Bahia
...
Sem Legenda

O Banco do Brasil e a Confederação Brasileira de Agricultura e Pecuária (CNA) assinaram no início da tarde desta quarta-feira, 4, uma parceira que visa facilitar o acesso de agricultores familiares ao crédito rural. Técnicos que atualmente atendem produtores pelo módulo de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) serão treinados, em cursos fornecidos pelo banco, para orientar agricultores e pecuaristas na elaboração de projetos de financiamentos de custeio e investimento pelo Prograna Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).
 
“Como o técnico está todo mês com produtor, ele vai juntar a documentação para fazer análise. Quando o produtor chegar ao banco, será mais rápido e mais prático, pois vai ser analisada previamente. Com certeza é um crédito mais seguro, inclusive para o produtor, pois ele vai ter certeza de renda mais clara”, explica o vice-presidente de agronegócio do Banco do Brasil, João Rabelo.
O presidente do Senar, Daniel Carrara, adiantou que a assistência técnica ainda será ampliada nos próximos dois anos. “Nós temos em média 120 mil produtores atendidos. Agora com o novo programa Agro Nordeste devemos aumentar em 25 mil produtores. No nosso sistema, um técnico atende 30 produtores. Nesse momento estamos com um processo para absorver e capacitar 1.000 técnicos. Nossa ideia é chegar até o final de 2020 com 2.500 técnicos e, no próximo ano, dobrar esse número”.
Carrara acredita que a capacitação de técnicos do Senar, realizada tanto em cursos presenciais quanto à distância, será rápida. “Em dois meses já devemos ter tudo acertado para o produtor ter acesso ao crédito no próximo plano safra”.