Fotografo: Divulgação
...
Sem Legenda

Você sabia que a qualidade da água tanto no pasto quanto no confinamento interfere diretamente na reprodução, crescimento e desempenho do rebanho? Muitos criadores optam por bebedouros para evitar que os gados se abasteçam em lagos que podem estar contaminados e essa é uma opção que deve ser calculada de acordo com a propriedade.

Segundo a zootecnista Maria Eduarda Corrêa da Silva, água boa para o gado é como a água para os seres humanos: limpa, potável e livre de contaminações que possam comprometer a saúde dos animais.
 
“Um bovino bebe em média 50 litros de água por dia e se essa água for de má qualidade, poderia comprometer a saúde desse animal. A água é um recurso natural e indispensável para os bovinos, então é importante dar opção para bebedouros e não de rios e lagos naturais, justamente para evitar a contaminação”, disse.
 
Segundo ela, às vezes um animal morre nesse curso d’água, e pode acabar transmitindo alguma doença para o rebanho. “A doença mais comum transmitida por uma água contaminada é o botulismo, que vem justamente da carcaça de animais mortos. o Botulismo pode trazer rebanhos enormes a óbito”, completou
 
A construção de um bebedouro é um investimento para a fazenda. Para a zootecnista, é preciso fazer um estudo de custo benefício levando em conta a quantidade de animais e a área da propriedade. “Independente da fonte de água do rebanho, é importante sempre ter uma rotina de limpeza e higiene. No caso do bebedouro, é importante estudar o local de instalação e o tamanho dele para que não falte água para os animais”, finalizou.