Fotografo: André Durão
...
Guarín disputou apenas três jogos em 2020 pelo Vasco

Guarín não apareceu em São Januário nesta quarta-feira. Pelo segundo dia consecutivo, a direção autorizou a falta do colombiano a uma sessão de treino marcada. O motivo é um problema pessoal que o fez passar recentemente cerca de um mês na Colômbia e inclusive torna o futuro do jogador incerto no Vasco.

- A não presença do Guarín na terça e nesta quarta em São Januário foi acordada com o clube. Ele teve autorização para não se apresentar - confirmou o diretor executivo André Mazzuco ao GloboEsporte.com.

A situação de Guarín é peculiar em 2020. Depois de ter autorização do presidente Alexandre Campello para passar cerca de um mês na Colômbia durante o período de competições suspensas por conta da pandemia do novo coronavírus, o jogador chegou ao Rio em 21 de junho - o motivo para a viagem foi resolver o mesmo problema particular que o impediu de se apresentar agora. Ou seja, perdeu a reapresentação do elenco e o começo do trabalho de Ramon Menezes ocorridos 20 dias antes.
 
O retorno ao Rio respeitou o prazo estabelecido pelo Vasco. Inicialmente, o atleta cumpriu um período de isolamento em casa, um protocolo para diminuir o risco de contaminação pela Covid-19. Foi examinado no final de semana e liberado. Deveria se reapresentar na terça, o que não ocorreu. Situação repetida na quarta. Tudo com autorização do clube e que gera incerteza interna sobre o cumprimento do contrato.
 
No período em que ficou em casa, no Rio e na Colômbia, Guarín cumpriu o protocolo de treinos passados pelo Vasco. Desde que voltou para o Brasil, aliás, um profissional do clube acompanhou algumas sessões na residência do colombiano. Por ora, não há uma data marcada para o jogador ser reintegrado ao elenco, o que gera preocupação no ambiente vascaíno. Ele recebeu nova cartilha de treinos para realizar remotamente.
 
Quando e se ocorrer a reapresentação, Guarín terá de recuperar a forma física. A inatividade dele torna prematura qualquer previsão para estar à disposição de Ramon.
 
- Conversei com o Guarín. Ele sabe muito bem a importância que tem no clube, com a torcida. Mas ele sabe também que tem que trabalhar muito para mostrar tudo aquilo que se espera dele na parte física e na parte técnica. É um jogador que queremos ver bem e, para ele estar bem, vai precisa trabalhar, principalmente nesse período agora. Nesse ano ele jogou apenas três jogos - afirmou o técnico em entrevista à TV Globo antes da partida contra o Macaé.
 
Depois de uma longa negociação, na qual exigiu o pagamento de salários atrasados de 2019, Guarin finalmente aceitou renovar com o Vasco. Fechou contrato de dois anos. Recuperou a forma e, ainda na gestão de Abel Braga, atuou por somente três partidas.