Fotografo: Divulgação
...
Sem Legenda

Um casal de agricultores, uma idosa de 65 anos e um idoso de 73 anos, viveram momentos de terror na Região de Cristalândia, zona rural de Brumado. Bandidos armados invadiram a fazenda e fizeram o casal reféns. O fato aconteceu no último dia 7 de setembro, mas só na última terça-feira (15), a família conseguiu registrar o Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia de Brumado. Segundo um familiar das vítimas que preferiu não se identificar, aproveitando da dificuldade de enxergar do idoso de 73 anos, os criminosos chegaram em um veículo, e com a farda de uma empresa terceirizada da Coelba, anunciaram o assalto. “Eles chegaram dizendo que eram funcionários da Coelba, e ai entraram na casa e anunciaram o assalto”, disse. De acordo com o parente das vítimas, era por volta de meio dia do feriado de 7 de Setembro quando a ação ocorreu. Ele ainda conta que os criminosos sabiam do dinheiro que estava na residência. “Eles haviam vendido a maracugina da roça na quinta-feira [3]. Só estavam aguardando passar o feriado para pagar as contas e depositar o restante. Então os bandidos sabiam da venda e da quantia”, afirma. Conforme o parente, o prejuízo foi muito grande, porque o casal ainda não tinha pago todas as despesas. “A despesa com o plantio da maracugina é muito grande. Desse valor que foi roubado, sobraria muito pouco à eles”, conta. Com uma arma na cabeça da idosa de 65 anos, os criminosos obrigaram o esposo dela entregar a quantia de R$ 6 mil que estava guardada. “Eles ficaram o tempo todo com a arma na cabeça dela e dizendo que só queriam o [dinheiro]”, relatou o parente. Sobre as características do veículo e dos criminosos, a família só conseguiu identificar que seria um carro na cor branco. Ainda em trauma, o casal não está conseguindo mais viver a rotina diária da fazenda e, segundo o familiar, a falta de segurança na zona rural contribui ainda mais com a sensação de insegurança. “Já tem um bom tempo que não vemos mais viatura passar na localidade. Não se vê mais segurança na zona rural”, disse. Ainda conforme ele, o casal precisará passar por um tratamento psicológico por conta do trauma. “Ela ficou muito traumatizada com a ação, tem medo até dos carros que passam pela estrada”, finalizou.
 
Fonte:97 News