Fotografo: Lorran Lima/Idaf
...
O mercado do boi gordo voltou a ter um dia de queda depois de uma sequência de altas

O mercado físico do boi gordo teve preços mais baixos nas principais praças de produção e comercialização do país. “A semana iniciou com mudança no comportamento dos frigoríficos”, comenta o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.
 
Segundo ele, com o registro de algum avanço das escalas de abate das escalas de abate já são realizados alguns testes, reduzindo sistematicamente as indicações de compra. “É importante destacar que os negócios cessaram nesse patamar de preço”, assinalou.
 
No geral, a oferta de animais terminados ainda é discreta e dificulta movimentos mais agressivos de queda, e a demanda aquecida é outro elemento que ,prejudica esse tipo de estratégia.
 
Em São Paulo, preços a R$ 225,00 a arroba, ante R$ 235,00 a arroba na sexta-feira. Em Minas Gerais, preços de R$ 225,00 a arroba, contra R$ 232,00 a arroba. No Mato Grosso do Sul, preços em R$ 220,00 a arroba, ante R$ 222,00 a arroba. Em Goiás, o preço caiu de R$ 222,00 a arroba para R$ 220,00 a arroba, em Goiânia. Já no Mato Grosso o preço seguiu em R$ 216,00 a arroba.
 
Atacado
No atacado, os preços da carne bovina ficaram estáveis. “A firmeza segue predominante, com possibilidade de reajustes no restante do mês, avaliando o ápice do consumo de carnes no decorrer do mês de dezembro. O movimento de alta da carne bovina respinga sobre as demais proteínas de origem animal, com movimentos consistentes de valorização da carne suína e de frango” disse Iglesias
 
O corte traseiro teve preço de R$ 20 por quilo. A ponta de agulha permaneceu em R$ 12,60 por quilo, enquanto o corte dianteiro seguiu em R$ 12,80 por quilo.