Fundado pelo jornalista Tico de Oliveira em 12 de junho de 1987 - E-mail: jornalimpactoconquista@gmail.com

Cidadão Repórter

77 98839-2585
Vitória Da Conquista(BA), Sexta-Feira, 21 de Janeiro de 2022 - 16:46
14/01/2022 as 18:38 | Por Metro1 |
Bolsonaro volta a atacar sistema eleitoral: 'Era para ter ganho no primeiro turno'
Apesar da fala, presidente já admitiu não ter evidências de supostas irregularidades na eleição de 2018
Fotografo: Reprodução / TV Brasil
Sem Legenda

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a atacar,  mesmo sem provas, o sistema eleitoral brasileiro. O novo ataque encerra uma treǵua estabelecida com o Judiciário após os atos antidemocráticos do 7 de setembro do ano passado. Bolsonaro disse que deveria ter vencido a eleição de 2018 no primeiro turno, "se fossem eleições limpas". O próprio presidente, no entanto, já admitiu não ter provas das supostas irregularidades que teriam ocorrido em 2018.
 
“Quis Deus que, sobrevivendo a uma facada de um integrante do PSOL, também conseguisse, sem partido, partido muito pequeno, sem marqueteiro, sem televisão, ganhar umas eleições. Que era para ter ganho no primeiro turno, se fossem eleições limpas no primeiro”, disse Bolsonaro, durante evento em Macapá (AP).
 
As suspeitas levantadas por Bolsonaro contra o sistema eleitoral já o fizeram ser investigado em dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) e em um inquérito administrativo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
 
Na quarta-feira (12), Bolsonaro já havia atacado dois ministros do STF, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, questionando "quem eles pensam que são".
 
Em 2021, o presidente passou semanas colocando em dúvida a segurança das urnas eletrônicas. O ápice ocorreu em uma transmissão ao vivo, realizada em julho, na qual ele prometeu apresentar provas de fraudes. Entretanto, ele admitiu que tinha "indícios" e "suspeitas", a maioria deles baseados em vídeos antigos já desmentidos pelo TSE.
 
Bolsonaro usava as alegações para defender a adoção de um sistema de impressão de um comprovante do voto. Um projeto com esse teor, no entanto, foi rejeitado pela Câmara.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil