Fundado pelo jornalista Tico de Oliveira em 12 de junho de 1987 - E-mail: jornalimpactoconquista@gmail.com

Cidadão Repórter

77 98839-2585
Vitória Da Conquista(BA), Quarta-Feira, 20 de Outubro de 2021 - 13:19
17/09/2021 as 02:27 | Por NoticiasAgricolas | 492
Café: Mercado tem de volatilidade e encerra com leves altas em Nova York
Previsões de falta de chuva no mês que vem preocupa setor cafeeiro no Brasil
Fotografo: Divulgação
Sem Legenda

Em dia marcado por volatilidade, o mercado futuro do café arábica encerrou as cotações desta quinta-feira (16) com valorização técnica para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). "As condições mais secas do que o normal no Brasil apoiam os preços do café depois que a Somar Meteorologia informou na segunda-feira que Minas Gerais, região que responde por cerca de 30% da safra de café arábica", voltou a comentar a análise do site internacional Barchart.  
 
Dezembro/21 tinha alta de 80 pontos, valendo 188,15 cents/lbp, março/22 teve alta de 75 pontos, cotado a 190,90 cents/lbp, maio/22 teve alta de 80 pontos, cotado a 192,10 cents/lbp e julho/22 encerrou com valorização de 75 pontos, valendo 192,80 cents/lbp. 
 
A falta de chuva pode reduzir a floração dos cafeeiros e reduzir ainda mais a produção do café. A disponibilidade de água no solo mineiro já se encontra em níveis críticos entre 0% e 30% quando o nível mínimo para o desenvolvimento da cultura é de 60%.
 
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aumentou o alerta para baixo volume de chuvas a partir de outubro no Centro-Sul do Brasil. Segundo o Instituto, um novo La Ninã, de curta duração, deve voltar a influenciar o regime de chuvas no Brasil no mês que vem, justamente no período de florada. 
 
Café: Mercado tem de volatilidade e encerra com leves altas em Nova York
Publicado em 16/09/2021 17:38161 exibições
 
Previsões de falta de chuva no mês que vem preocupa setor cafeeiro no Brasil
Logotipo Notícias Agrícolas
 
Em dia marcado por volatilidade, o mercado futuro do café arábica encerrou as cotações desta quinta-feira (16) com valorização técnica para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). "As condições mais secas do que o normal no Brasil apoiam os preços do café depois que a Somar Meteorologia informou na segunda-feira que Minas Gerais, região que responde por cerca de 30% da safra de café arábica", voltou a comentar a análise do site internacional Barchart.  
 
Dezembro/21 tinha alta de 80 pontos, valendo 188,15 cents/lbp, março/22 teve alta de 75 pontos, cotado a 190,90 cents/lbp, maio/22 teve alta de 80 pontos, cotado a 192,10 cents/lbp e julho/22 encerrou com valorização de 75 pontos, valendo 192,80 cents/lbp. 
 
A falta de chuva pode reduzir a floração dos cafeeiros e reduzir ainda mais a produção do café. A disponibilidade de água no solo mineiro já se encontra em níveis críticos entre 0% e 30% quando o nível mínimo para o desenvolvimento da cultura é de 60%.
 
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aumentou o alerta para baixo volume de chuvas a partir de outubro no Centro-Sul do Brasil. Segundo o Instituto, um novo La Ninã, de curta duração, deve voltar a influenciar o regime de chuvas no Brasil no mês que vem, justamente no período de florada. 
 
Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também teve um dia de valorização, após passar a maior parte do pregão com estabilidade. Novembro/21 tinha alta de US$ 25 por tonelada, valendo US$ 2107, janeiro/22 teve valorização de US$ 22 por tonelada, cotado a US$ 2090, março/22 teve alta de  US$ 19 por tonelada, valendo US$ 2037 e julho/22 encerrou com alta de US$ 18 por tonelada, valendo US$ 2008.
 
No Brasil, o mercado físico acompanhou e também encerrou com valorização em parte das praças de comercialização. 
 
O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,46%, negociado por R$ 1.082,00 em Guaxupé/MG, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,57%, valendo R$ 1.060,00, Araguarí/MG teve valorização de 0,93%, valendo R$ 1.080,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 1.100,00, Varginha/MG manteve por R$ 1.085,00 e Campos Gerais/MG manteve por R$ 1.073,00.
 
O tipo cereja descascado teve alta de 0,44% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.152,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,50%, valendo R$ 1.200,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 1.140,00, Varginha/MG por R$ 1.125,00 e Campos Gerais/MG manteve por R$ 1.133,00.

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil