Fotografo: Reprodução
...
Divulgacao

Histórico: Brasil tem estoques de café praticamente zerados na entressafra e pelo menos 30% da safra atual já está vendida
 
País segue exportando grandes volumes e em abril registrou de 2,5%: Cenário é positivo e alta do dólar incentiva travamento no mercado futuro, garantindo lucros ao produtor
LOGO nalogo
 
As exportações de café do Brasil seguem com um ritmo positivo em 2020. Os números divulgados pelo Cecafé, referentes ao mês de abril, chamam a atenção do setor e pode ser considerado uma surpresa positiva para a produção cafeeira do país. Segundo Nelson Carvalhaes, presidente do Cacafé, destaca em entrevista ao Notícias Agrícolas, que os estoques nas principais regiões já estão praticamente zerados e que o feito pode ser considerado histórico para o país, marcando de forma inédita a passagem de um ano safra para o outro, quase sem estoques. 
 
O Brasil exportou em abril deste ano 3,3 milhões de sacas de café, considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído, registrando um aumento de 2,5% em relação ao volume exportado em abril de 2019. A receita cambial gerada no mês com as exportações foi de US$ 442,1 milhões, aumento de 9% em relação a abril de 2019. Já o preço médio da saca foi de US$ 132,02, alta de 6,4% na mesma comparação. Os dados são do relatório compilado pelo Cecafé, Conselho dos Exportadores de Café do Brasil.
 
Com relação às variedades embarcadas no mês passado, o café conilon (robusta) apresentou um relevante aumento nas exportações, de 30,3% em relação a abril de 2019, com 313,1 mil sacas exportadas (9,4% da participação das exportações por variedade). Já o café arábica representou 79,9% do volume total de café exportado no mês, com 2,7 milhões de sacas embarcadas, enquanto que o café solúvel representou 10,7% dos embarques, com a exportação de 357,3 mil sacas.