Fotografo: Divulgação
...
Sem Legenda

A Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Semagri) é a pasta responsável pela promoção de condições de vida aos homens e mulheres do campo, nos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais. Dessa forma o desafio é o de provir serviços em todos os 304 povoados e 11 distritos distribuídos em um espaço de quase 3.700 km², maior, em área, que alguns países Europeus, a exemplo de Luxemburgo.
 
O Secretário de Agricultura, Paulo César de Andrade Oliveira, enumera algumas ações primordiais, a exemplo do abastecimento de água, recuperação das vias de acesso e também assistência técnica voltada aos pequenos produtores. “Enumeramos a garantia de água e a manutenção das estradas como ações fundamentais para suprir, respectivamente, a subsistência e o direito de ir e vir para o morador do campo. Assim, a prefeitura vem trabalhando de forma intensa para cumprir essas e outras ações”, relata o secretário.
 
 
Infraestrutura Rural
 
Uma questão apontada pelo gestor se refere às chuvas sazonais, que depreendem um trabalho perene de manutenção das vias. Paulo César afirma que, “mesmo apesar de alguns transtornos, as chuvas representam uma verdadeira bênção para os habitantes do semiárido, região onde índices pluviométricos costumam ser muito”. Ele indica ainda que “durante os anos de 2017 e 2018 foram recuperados mais de 1.800 km de estradas rurais e a estimativa para 2019 é a de completar toda sua malha viária, que, apesar de um esforço grande, está dentro de nossa capacidade”.
 
Abastecimento de água
 
Sobre o abastecimento, Paulo César enfatiza que a Prefeitura fornece água potável para consumo humano de duas formas: pelas 96 estações de micro sistemas de abastecimento, ou através da compra de água tratada pela Empresa Baiana de Saneamento e Águas (Embasa) em carros pipa da Prefeitura. A grande dificuldade, entretanto, é a de fornecer água para os animais e para a lavoura. Para isso a prefeitura executa a abertura de açudes e aguadas públicas. “Localidades populosas do município, como a região da Gameleira, José Gonçalves e Itaipu tiveram recentemente açudes recuperados. Em um pedido feito pelo próprio prefeito, recuperamos um importante açude na região de Bate-pé e graças à chuva, hoje está em sua plena capacidade, o que garantirá água para aquela região durante anos. Essa, sem dúvida, foi a maior obra feita pela secretaria de agricultura”, garante o secretário.
 
Projetos de pesquisa para o melhoramento agropecuário
 
Outro importante foco da Semagri está em levar a tecnologia para o melhoramento e manejo de algumas culturas da região ao pequeno produtor rural, como a mandioca, o umbu e a caprinocultura. Dessa maneira a secretaria realizou em 2018, atividades que apresentaram novas técnicas de cultivo e variedades da mandioca, em parceria com a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e a Empresa Brasileira de Produção Agropecuária (Embrapa). “Não adianta termos estradas e ao mesmo tempo ver uma situação de fome. Nossa intenção é trazer o saber acadêmico para que favoreça os pequenos produtores. Assim, procuramos na Zona Rural as regiões que demonstram aptidão para determinada cultura e fazemos nossa parte em multiplicar esse conhecimento”, relatou o secretário. Para 2019, ele garante a continuação e a ampliação desse projeto: “Essa ação tem tido uma ótima aceitação, pois sabemos que não é do interesse do pesquisador que sua pesquisa fique presa em uma estante. Os produtores são também ávidos por conhecimento e nosso trabalho é o de viabilizar essa união entre a academia e o campo”.