Fotografo: Pixabay
...
Clima prejudicou a produtividade da soja e do milho nesta temporada

O sétimo levantamento da Consultoria Datagro para a safra 2019/2020 do Brasil traz leve redução na produção de soja com a colheita já virtualmente encerrada no país, totalizando 121,26 milhões de toneladas. Paralelamente, a safra de milho teve sua estimativa de produção elevada ante o último levantamento, totalizando potencial de 102,18 milhões de toneladas nas duas safras brasileiras.
 
A produção potencial da safra de soja representa uma leve redução ante as 121,92 milhões de toneladas da última estimativa. Ainda assim, esse volume deve representar uma alta de 2% ante a safra do ano passado (119,19 milhões de toneladas). A área plantada saltou para 36,92 milhões de hectares, com aumento de 3% ante área de 35,92 milhões de hectares em 2018/19, mas o rendimento médio caiu de 3.306 kg/ha desde a estimativa anterior para 3.289 kg/ha.
 
O coordenador de Grãos da Datagro, Flávio Roberto de França Junior, destaca que as condições climáticas para o desenvolvimento da safra foram um pouco piores do que as registradas na safra passada, com perda na produtividade média em 5 dos 15 principais estados produtores. Destaque para a perda expressiva por conta da escassez de chuvas no terceiro maior estado produtor, que normalmente é o Rio Grande do Sul, além de Santa Catarina.
 
A safra 2019/20 de milho no Brasil teve revisão altista de produção ante o último levantamento, com potencial de produção nas duas safras de 102,18 milhões de toneladas em todo o país, ante 101,93 milhões de toneladas no último levantamento, e pouco acima do recorde da safra passada de 102,08 milhões de toneladas. A área tem previsão de 18,39 milhões de ha, 4% acima dos 17,66 milhões de ha do ano que passou.
 
“Apesar da irregularidade das chuvas e perdas na região Sul, a primeira safra de milho teve seu potencial de produção revisado e reduzido desde abril para 25,60 milhões de toneladas, agora 2% inferior aos 26,08 milhões de toneladas da safra passada. Isso em função da melhora nos números da região Norte/Nordeste”, afirma França.
 
A área de milho na 1ª safra teve leve revisão baixista, para 4,40 milhões de hectares, ante 4,42 milhões de ha no último levantamento. A produtividade foi estimada em 5.815 kg/ha ante previsão anterior de 5.823 kg/ha. A colheita do milho de verão também caminha para a finalização, com 97,9% da área colhida na região Centro-Sul do Brasil até o dia 24 de abril.
 
“Já para a safra de inverno de 2020, tivemos área total no Brasil revisada para 13,99 milhões de ha, 4% superior aos 13,39 milhões de ha do ano passado”, ressalta França. A 2ª safra tem estimativa de produção de 76,58 milhões de t ante 76,21 milhões de t do levantamento anterior. A produtividade estimada é de 5.473 kg/ha ante 5.478 kg/ha no mês passado. Mas aqui temos ainda grandes incertezas em função da estiagem que atinge o Paraná, a região Sudeste e parte da região Centro-Oeste, já com perdas de potencial produtivo. E onde chuvas urgentes são necessárias para evitar o agravamento dos prejuízos.