Fotografo: Reprodução
...
Vereador David Salomão (PRTB)

Na sessão Ordinária desta quarta-feira, 29, o vereador David Salomão (PRTB) relatou uma situação envolvendo uma blitz do IPVA. Segundo ele, um motorista que prestava socorro a uma pessoa acabou sendo parado numa blitz e a situação de emergência foi ignorada pelos agentes. Salomão citou o artigo nº 135 do Código Penal para criticar a atitude da blitz. “Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública: Pena - detenção, de um a seis meses, ou multa”. 
 
Para ele, as blitzes do IPVC se especializaram em retirar dinheiro do trabalhador. O edil afirmou que até mesmo o Judiciário vem sendo complacente com a situação e nenhum deputado defende a derrubada dessas operações. Para Salomão as blitzes são inconstitucionais. Ele conclamou a Câmara a aprovar um projeto de lei, de sua autoria, que proíbe esse tipo de blitz. 
 
O edil ainda questionou os orçamentos de obras públicas, como a revitalização da Avenida Olívia Flores, na casa do R$ 11 milhões. Para ele, é um contrassenso a gestão pública não tratar problemas como as blitzes e fechar escolas, mas aplicar milhões numa obra. Salomão avalia que o orçamento poderia ser menor.