Fotografo: Reprodução/Correio
...
Sem Legenda

Ano 2029. O agronegócio está a todo vapor, e a Bahia terá consolidado um destaque ainda maior na produção nacional de alimentos. 
 
Daqui a 10 anos os agricultores do estado estarão produzindo 40,9% a mais de milho do que em 2019. Serão cerca de dois milhões e trezentas mil toneladas do cereal por safra. Com esta marca, os agricultores baianos terão registrado o maior percentual de crescimento de milharais do país em dez anos. Os produtores rurais de soja da Bahia também não ficarão para trás. Eles devem colher em 2029 quase 7 milhões de toneladas só de soja, cerca de 36,1% a mais do que em 2019.
 
Muito mais do que um exercício futurista, os dados fazem parte das Projeções do Agronegócio, um relatório divulgado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária com base em dados fornecidos por vários órgãos nacionais, com a análise de técnicos do ministério e da Embrapa.
 
O estudo indica que a agropecuária da Bahia vai registrar um crescimento anual geral de até 3% entre as safras de 2018/2019 e a de 2028/2029. A trajetória colocará a Bahia ainda mais em evidência na oferta de alimentos. 
 
Os dados apontam que o estado vai se manter como maior produtor de banana do país, respondendo por 15% da produção nacional. Também são projetadas elevações de 40,7% na produção da uva, de 32,5% de melão, e de 16,9% de manga. Atualmente os cultivos destas frutas se concentram no Vale do São Francisco, no Vale do Jequiriça, no extremo sul, na região de Bom Jesus da Lapa e no nordeste da Bahia. Os principais mercados das frutas são os Países Baixos, os Estados Unidos, Reino Unido e Espanha.