Fotografo: Divulgação
...
Helinho esta com a ficha suja por 8 anos.Só em 2028 poderá ser candidato.

 
Errata,na manchete do jornal impacto publicamos que o ex prefito Hélinho  esta inelegivel por 5 anos na verdade com os agravos ele ficará por 8 anos inelegivel.
 
Réus: HÉLIO FORTUNATO PEREIRA, EDNEI SANTANA SANTIAGO, DANILO BANDEIRA DOS SANTOS CRUZ, INOVE - CONSTRUIR LTDA  EPP, EVANILDO DA SILVA SOUSA, POSTO VANDYLTDA-ME e IVANDLTI SOARES PEREIRA
Os Réus acima nomeados objetivando a sua condenação nas sanções da Lei nº 8.429/92 em virtude; da prática consciente e voluntária de atos de improbidade administrativa consistentes na aplicação irregular de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) no exercício de 2013, dispensa indevida de procedimento licitatório e desvio de recursos públicos.
Veja processo e decisão do juiz federal João Batista. No dia 15 de janeiro de 2020. Há 5 dias condenou o ex-prefeito e professor, Hélio Fortunato que fica inelegível por 5 anos por desvio de verbas da educação, do município de Cândido Sales-Ba. O ex-prefeito vinha liderando as pesquisas  no município e também teve suas contas rejeitadas no ano de 2015 no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) O ex-prefeito entrou com recurso para a câmara municipal não julgar as contas na última sessão de 2019 e agora chega ao fim suas pretensões de candidatura ao executivo municipal da sua terra. O ex-prefeito Helinho (PSL) venceu as eleições com slogan de ficha limpa em cima do grupo gabiraba, liderado pelo político ficha suja Eduardo Pontes (Sem Partido) irmão da atual prefeita Lôra Pontes(PRP), ela também tem as contas da atual gestão rejeitadas. O município de Candido Sales vive a sua pior crise política neste ano eleitoral todos os ex-prefeitos e a atual prefeita deve ao erário público municipal por desvio de verbas públicas. A ex-prefeita Sidélia Lemos, Amilton Fernandes, Eduardo Pontes, Hélio Fortunato e V6 agora a atual prefeita Lôra se as eleições fossem hoje estariam com as fichas sujas.
Veja processo condenatória e decisão da justiça federal denuncia do ministério público.
Abaixo.