Fotografo: Chico Ribeiro
...
Em Campo Grande a redução foi de 16,9%, com 255 registros em 2014

Campo Grande (MS) – No ano de 2014 foram 1.053 crimes com resultados de morte, enquanto no período seguinte caíram para 928, ou seja, uma diferença de 128 vidas preservadas. Em números gerais, o relatório elaborado pela Superintendência de Inteligência da Coordenadoria de Fiscalização e Controle, revela que em praticamente em todos os 79 municípios houve diminuição no número de crimes dessa natureza.
 
Em Campo Grande a redução foi de 16,9%, com 255 registros em 2014 para 212 em 2015. No interior de MS a queda foi de 10,1%, com 799 no ano de 2014, contra 718 em 2015. Na região da faixa de fronteira a queda foi inferior, mas não menos significativa, saindo de 508 em 2014, para 501 no ano passado.
 
Para os crimes de homicídio doloso, quando há a intenção de matar, a queda foi de 8,1% no estado, com 594 casos em 2014, contra 546 em 2015. Em Campo Grande, que concentra 853,6 mil habitantes dos 2,6 milhões do Estado (IBGE/2015), a redução foi de 14,1%, com 149 assassinatos em 2014, contra 128 em 2015.
 
O crime de roubo seguido de morte no Estado também teve redução expressiva de 17,1%, caindo de 41 em 2014 para 34 em 2015. Na capital a queda foi ainda maior e registrou 42,9%, passando de 14 para 8 casos. Em relação ao homicídio culposo no trânsito, quando o motorista não tem a intenção de matar, a redução foi de 16,4% no Estado, despencando de 415 registros em 2014 para 347 em 2015; e em Campo Grande a queda foi de 16,9%, saindo de 89 mortes em 2014 para 74 em 2015.
 
Na avaliação do Secretário de Segurança Pública e Justiça, Silvio Maluf, a diminuição de mortes é um indicador importante para a Segurança Pública. “É um avanço significativo. Temos muito a realizar, mas afirmo com certeza que os investimentos autorizados pelo Governador Reinaldo Azambuja como a contratação de 1,6 mil policiais Militar, Civil e Corpo de Bombeiros ao longo de 2015, bem como a compra de novas viaturas foi determinante na redução desses índices”, declarou Maluf.