Fundado pelo jornalista Tico de Oliveira em 12 de junho de 1987 - E-mail: jornalimpactoconquista@gmail.com

Cidadão Repórter

77 98839-2585
Vitória Da Conquista(BA), Segunda-Feira, 27 de Setembro de 2021 - 04:47
19/08/2021 as 20:33 | Por Folhapress | 437
Fernando de Noronha desiste de diferenciar VIPs, nativos e turistas comuns
O modelo que entraria em vigor foi abandonado apenas após ser alvo de uma enxurrada de críticas nas redes sociais.
Fotografo: Agência Brasil
Sem Legenda

A Ilha de Fernando de Noronha, pertencente ao estado de Pernambuco, anunciou ontem, quarta-feira (18), que desistiu de implantar o sistema de pulseiras eletrônicas com uso de cores para distinguir moradores, turistas com mais ou menos dinheiro e convidados VIPs.
 
A mudança de rumo no projeto "Um novo jeito de viver Noronha" ocorreu após uma série de críticas que se multiplicou nas redes sociais dando conta de uma suposta segregação de público. O projeto era uma parceria do site "Sou Noronha" com a administração da ilha, a plataforma digital Meep e o PagSeguro.
 
A ideia apresentada era de que as pessoas que estivessem na ilha fossem diferenciadas por cores de pulseiras, que distinguiriam moradores, turistas com até R$ 10 mil, turistas com mais de R$ 10 mil e "celebridades", que seriam artistas e influencers, por exemplo. Os acessórios seriam utilizados para realizar pagamentos nos estabelecimentos locais. Havia ainda uma quinta cor para turistas que desejassem levar a pulseira como recordação da viagem.
 
Em nota, o site Sou Noronha informou que a pulseira eletrônica foi lançada para "facilitar as formas de pagamento na Ilha de Fernando de Noronha separada por categorias e cores se tratava de uma ideia inicial e que não será implementada."
 
O princípio financeiro no entanto, será mantido. Mas, a partir de agora a identificação será restrita a consumidores e comerciantes, por pulseiras verde e cinza. "Dessa forma, usuários vão conseguir detectar de forma fácil quem está habilitado para a venda de créditos", diz. A iniciativa ainda garante não ter havido prejuízo aos cofres públicos, uma vez que, segundo eles, "como as pulseiras estão em fase de produção, nenhum material foi distribuído a comerciantes ou usuários."
 
O modelo que entraria em vigor foi abandonado apenas após ser alvo de uma enxurrada de críticas nas redes sociais.
 
Críticas antigas
O projeto das pulseiras foi desenvolvido para dar "facilidade e segurança nos meios de pagamento de Fernando de Noronha, atendendo turistas e movimentando ainda mais o comércio local."
 
Uma das críticas recorrentes de turistas que visitavam era que a instabilidade na Internet causaria dificuldade para pagamentos por meio eletrônicos, como cartões de crédito e débito. Segundo a administração da Ilha, esse tipo de uso é responsável por 90% dos pagamentos.
 
Com a nova medida, os turistas vão receber a pulseira de forma gratuita no desembarque, quando já será possível inserir créditos, através de cartões ou do Pix. Eles também poderão inserir créditos em outros pontos físicos espalhados pela ilha.
 
Com o sistema, os turistas ficam com os créditos salvos nas pulseiras eletrônicas. Elas vão funcionar de forma off-line, ou seja, sem a necessidade de acesso à Internet. Apesar de não haver mais distinção de cor, o turista que quiser poderá pagar R$ 20 e levar a pulseira consigo como recordação. Não foi informada a data que o sistema vai entrar em operação.
 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil