Fundado pelo jornalista Tico de Oliveira em 12 de junho de 1987 - E-mail: jornalimpactoconquista@gmail.com

Cidadão Repórter

77 98839-2585
Vitória Da Conquista(BA), Terça-Feira, 30 de Novembro de 2021 - 18:40
21/11/2021 as 01:32 | Por Canal Rural |
Ferramenta identifica genes bovinos com maior capacidade de lactação
Perdas por estresse térmico chegam a mais de mil litros de leite por período de lactação
Fotografo: Irmãos Chiari Agro/ Embrapaboi
Sem Legenda

Uma parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com a Associação Brasileira de Criadores de Girolando, criaram a Clarifide Girolando, uma ferramenta para identificar os touros capazes de produzir progênies (filhas) com maior resistência ao estresse térmico, permitindo desenvolvimento de rebanhos leiteiros da raça brasileira Girolando.

O Brasil é um país com muitas variações climáticas devido à sua grande extensão territorial. As altas temperaturas e umidades são diferentes em cada região do país, fator que interfere diretamente na produção de leite, representando um dos piores entraves à pecuária leiteira nacional.
 
“O estresse térmico interfere diretamente na produção de leite e quanto mais produtiva for a vaca, maior será essa interferência”, afirma Renata Negri, doutora em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
 
Pesquisadores da Embrapa selecionaram 300 rebanhos distribuídos por todo o território nacional e compararam a produção de leite, tendo como a principal variável a diferença de temperatura e umidade. Os resultados demonstraram que algumas vacas da raça Girolando podem deixar de produzir mais de mil litros de leite, dentro do período de lactação de 305 dias, devido ao estresse térmico. 
 
Vaca Girolanda – Foto: Irmãos Chiari Agropecuária / Embrapa
 
Por meio do Clarifide, identificou-se o genoma dos animais pesquisados para determinar os mais adaptáveis a determinada região. Isso abre grandes possibilidades para o melhoramento dos rebanhos. Ela permite, por exemplo, que o animal seja selecionado antes mesmo de nascer. É possível retirar uma pequena amostra (dez células) de um embrião após sete dias da fecundação in vitro (fertilização realizada no laboratório) e, por meio dessas poucas células, analisar todo o seu genoma. Caso o embrião possua as características desejáveis, ele é transferido para a vaca (barriga de aluguel) que irá proceder a gestação. Do contrário, poderá ser descartado. Além de economizar tempo, esse procedimento otimiza as barrigas de aluguel, pois a vaca passará a gerar somente os embriões que foram selecionados como os melhores.

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil