...
Fotografias por: Reprodução | Legenda Foto: Flávio Bolsonaro (PSL)

 
 
 
Nesta quinta-feira (10), o senador eleito pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro (PSL), faltou ao depoimento que foi convidado sobre o caso Queiroz no Ministério Público do Rio de Janeiro. 
 
Com privilégio parlamentar, o filho de Jair Bolsonaro não estava obrigado a comparecer ao órgão nesta quinta, podendo reagendar o depoimento.
 
Atravé das redes sociais, o senador eleito se comprometeu a agendar novo dia e horário para prestar esclarecimentos. Ele afirmou que não é investigado, que ainda não teve acesso aos autos e que só foi notificado do convite do órgão na segunda-feira (7).
 
"No intuito de melhor ajudar a esclarecer os fatos, pedi agora uma cópia do mesmo para que eu tome ciência de seu inteiro teor", escreveu.
 
Na terça (8), familiares de Queiroz também faltaram a oitiva no Ministério Público. Suas filhas, Nathalia e Evelyn, e a mulher, Marcia Aguiar, alegaram que estão em São Paulo acompanhando o ex-assessor em tratamento de um câncer intestinal.
 
Segundo a Folha, relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) identificou que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.