Fotografo: Antônio Sena
...
Sem Legenda

Com cartazes cobrando o direito ao transporte público, moradores das localidades do Padroso, Lagoa das Flores,Simão, Chácharas Guarani, Choça, entre outras, ocuparam, nesta segunda-feira (15), a coletiva de imprensa da Prefeitura de Vitória da Conquista sobre a situação do transporte público no município.
 
Neste domingo (14), o prefeito Herzem Gusmão (MDB) anunciou oficialmente que, em caráter especial, a Viação Novo Horizonte assumirá as 5 linhas de ônibus, que fazem parte do lote 1, deixadas pela Cidade Verde. O contrato com a Novo Horizonte custará R$ 810 mil. O prefeito promete também gratuidade a todos os passageiros dessas linhas, até que a situação seja regularizada.
 
“Não muda, só piora” – Lideranças das localidades citadas acima questionam a solução paliativa do prefeito e quanto isto custará aos cofres públicos. Thiago Pinheiro, do bairro Lagoa das Flores, avalia que a medida não resolve o real problema do transporte público, a atuação do transporte clandestino (que vem gerando enormes prejuízos às empresas de ônibus), e traz mais problemas econômicos ao município. “Com tarifa zero o governo trará para os cofres públicos outra dívida, que no fundo é mais adiante ficara claro na justiça que tudo isto foi para patrocinar o clandestino”, disse. “Não muda, só piora”, frisou.
 
O líder comunitário ainda dispara contra Herzem dizendo que o prefeito só “faz alguns remendos” e não enfrenta o problema. “Ele faz apenas alguns remendos porque teme enfrentar os clandestinos que geram todo este problema para a população”, destacou. “Por que Herzem enfrenta uma empresa de ônibus, mas não enfrenta a dura realidade: os clandestinos”, indagou.