Fotografo: Agência Brasil
...
Sem Legenda

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) teve R$ 11,3 milhões, sobre imóveis e valores constantes de suas contas bancárias, bloqueados pela Justiça Eleitoral de São Paulo na última sexta-feira (13), segundo informações divulgadas hoje (5) pela Polícia Federal, responsável pelo pedido.
 
A decisão também atinge Marcos Monteiro, ex-tesoureiro do PSDB e ex-secretário de planejamento do governo paulista, e Sebastião Eduardo Alves de Castro, ex-assessor do tucano. Para ambos, o bloqueio é de até R$ 9,3 milhões.
 
"Verifico que os elementos de informação acostados autos conduzem a conclusão de que o sequestro dos bens móveis e imóveis dos representados se perfaz medida plausível e necessária a impedir a dilapidação patrimonial e assegurar a eventual reparação futura dos bens, bem como a efetividade de uma eventual e futura persecução criminal, com fundamento no art. 4º da Lei nº 9.613/98, e nos arts. 125 e 132, ambos do Código de Processo Penal", diz a decisão do juiz Marco Antonio Martin Vargas, titular da 1ª Zona Eleitoral da capital paulista.