Fotografo: Reprodução / Ag. AL-BA
...
Divulgacao

A oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) não irá apresentar um pedido de convocação do governador Rui Costa na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para prestar esclarecimentos sobre a compra frustrada de respiradores para o Consórcio Nordeste. 
 
Com apenas duas das oito cadeiras na CCJ do Legislativo estadual, interlocutores da oposição avaliaram que não valeria a pena apresentar o pedido de convocação sem ter número para aprová-lo. 
 
Nos bastidores, deputados estaduais comentam que a oposição deve acatar um pedido nas entrelinhas para que o grupo ligado a ACM Neto não incendiasse o tema. 
 
A compra frustrada dos respiradores com a Hemp Care e a Bio Geoenergy rendeu um prejuízo de R$ 49 milhões para os nove estados do Nordeste e agora é investigada pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público da Bahia (MP-BA) (lembre aqui). Depoimentos apontam para um suposto esquema de superfaturamento na negociação dos equipamentos e o dinheiro não foi devolvido (veja aqui, aqui e aqui). 
 
Assembleias Legislativas do Nordeste passaram a solicitar a convocação de Rui, presidente do consórcio e gestor responsável pela compra, mas apenas o Legislativo baiano possui a competência necessária para realizar o pedido. 
 
No Legislativo alagoano, os deputados devem votar nesta semana um pedido de convocação do secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, também citado nos depoimentos como proponente de um esquema de desvio de dinheiro público na compra dos respiradores.