Fotografo: ANSA
...
Sem Legenda

O papa Francisco fez um apelo para que a luta contra a fome no mundo seja "primordial", durante cerimônia de abertura da 42ª sessão do Conselho de Presidentes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).
 
Em visita na sede do Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em Roma, Francisco lembrou que sua presença deseja trazer os anseios e as necessidades da multidão de nossos irmãos que sofrem no mundo".
 
"Gostaria que pudéssemos olhar para seus rostos sem ficarmos vermelhos de vergonha, pois finalmente seu clamor foi ouvido e suas preocupações foram atendidas", ressaltou.
 
O líder da Igreja Católica denunciou que há pessoas que vivem em "situações precárias", em um mundo no qual o "ar está viciado, os recursos naturais dizimados, os rios poluídos, os solos ácidos".
 
Segundo o Papa, milhões de cidadãos "não têm água suficiente para si ou para suas colheitas; suas infraestruturas de saúde são precárias, suas casas escassas e defeituosas".
 
"Ser determinado nesta luta é fundamental porque podemos finalmente ouvir - não como um slogan, mas como uma verdade - : A fome não tem presente nem futuro. Só passado", afirmou.
 
Entretanto, Francisco acrescentou que, para isso, "é necessária a ajuda da comunidade internacional, da sociedade civil e daqueles que possuem recursos". "As responsabilidades não escapam, passando-as de um para o outro, mas devem ser assumidas para que ofereçam soluções concretas e reais", disse.
 
Ele exortou todos aqueles com responsabilidades em nações e órgãos intergovernamentais, bem como aqueles que podem contribuir nos setores público e privado, desenvolvendo os canais necessários para implementar medidas apropriadas nas regiões rurais da terra.
 
Com isso, os camponeses poderão ser responsáveis por sua produção e progresso. O Papa ressaltou que os "problemas afetam negativamente o destino de muitos de nossos irmãos na atualidade e não podem ser resolvidos isoladamente, de forma ocasional ou efêmera".