Fotografo: Pixabay
...
Grande demanda no início do mês motivou alta da carne bovina nesta semana.

Os preços da carne bovina dispararam no atacado brasileiro, aponta a Safras & Mercado. De acordo com o analista Fernando Henrique Iglesias, a forte alta ainda é reflexo da grande demanda registrada no último final de semana e na primeira quinzena do mês, em geral.
 
“No entanto, os preços devem perder força na segunda metade de fevereiro com a natural retração no consumo que caracteriza o final de todos os meses, quando o brasileiro médio está mais descapitalizado”, analisa.
 
O corte traseiro passou de R$ 13,90 para R$ 14,50 por quilo. A ponta de agulha subiu de R$ 10,30 para R$ 11,20 por quilo. Já o corte dianteiro foi de R$ 10,80 para R$ 11 por quilo
 
E matéria-prima?
O mercado físico do boi gordo segue com preços firmes nas principais regiões de produção e comercialização do Brasil. Iglesias salienta que a pressão de alta já é bem mais comedida neste momento. “A demanda doméstica de carne bovina não tem força suficiente para elevar ainda mais os preços da matéria-prima”, diz.
 
Já os pecuaristas seguem aproveitando o bom regime de chuvas no Centro-Oeste para manter os animais por mais tempo no pasto, que apresenta ótimas condições para a engorda do gado.
 
Em São Paulo, a arroba do boi gordo continuou em R$ 203. Já em Uberaba (MG), seguiu a R$ 192. Em Dourados (MS), a cotação passou de R$ 190/R$ 191 para R$ 191. Goiânia (GO), por sua vez, segue com negócios a R$ 190. Por fim, em Cuiabá (MT), o preço subiu de R$ 177 para R$ 178..