Fotografo: Marcos Santos/USP Imagens
...
A demanda aquecida não dá sinais de que a arroba vá perder força, segundo analista.

O mercado do boi gordo registrou novas valorizações nesta quarta-feira, 20, segundo levantamento da consultoria Safras. Em São Paulo, por exemplo, os preços chegaram a R$ 206 por arroba
 
“O movimento de alta ainda não apresenta indícios de perda de força, com os frigoríficos atuando de maneira ávida na compra de gado”, comenta o analista Allan Maia.
 
Segundo ele, o cenário de oferta restrita tende a seguir dominante no restante do ano, avaliando o regime irregular de chuvas que prejudicou o desenvolvimento das pastagens, retardando a engorda do rebanho extensivo, que tende a estar apto ao abate apenas no primeiro quadrimestre.
 
Em São Paulo, os preços passaram de R$ 205 para R$ 206 por arroba. Em Minas Gerais, foram de R$ 195 para R$ 197 por arroba. Em Mato Grosso do Sul, subiram de R$ 189 para R$ 191 a arroba. Em Goiânia (GO), a cotação ficou estável, em R$ 195 por arroba. Já em Mato Grosso, o preço permaneceu em R$ 177 a arroba.
 
Atacado
Os preços da carne bovina se estabilizaram. “A tendência de curto prazo ainda remete a reajustes no curto prazo, dado o aquecimento da demanda no decorrer do último bimestre Além disso, a dificuldade em compor as escalas de abate de maneira satisfatória leva a um quadro de enxugamento dos estoques, favorecendo movimentos consistentes de alta”, afirma Maia.
 
O corte traseiro teve preço de R$ 17 por quilo. A ponta de agulha permaneceu em R$ 11 por quilo, enquanto o corte dianteiro seguiu em R$ 11,20 por quilo.