Fotografo: Reprodução
...
Divulgacao

 
Vamos praticar o amor e a confiança em Deus. Na medida em que nos tornamos mais conscientes de Sua presença constante em nossas vidas, ficamos protegidos e imunes ao mal. O Salmo 91 é uma das obras mais importantes que já foram escritas. É impossível imaginar algo mais belo.
É claro que estamos vivenciando momentos em que a pandemia do novo coronavírus está colocando os políticos em um processo de guerras ideológicas e de lutas pelo poder. 
Estamos no planeta Terra sentindo a ira da Mãe Natureza revertendo todo o processo de ambição e depredação dos recursos naturais. Seres humanos destruidores dos próprios seres vivos. Já perdemos várias espécies no mar e na terra com a ganância financeira.
 
A diversidade biológica é o recurso do qual dependem famílias, comunidades, nações e gerações futuras. É o elo entre todos os organismos existentes na Terra, que liga cada um deles a um ecossistema interdependente, em que cada espécie desempenha sua função. Mas com sua ira incontida o homem volta ao pó. Volta a subestimar o invisível, tendo que se mascarar para lutar contra a morte pelo processo de uma infecção que atinge a todos sem distinção de credo raça ou mesmo idade. É o momento de imaginarmos: Filhos da supremacia que não tem lado e sim o poder de colocar a humanidade a repensar seus podres poderes, e se reinventar pensando no próximo como a si mesmo. Estamos percebendo há muito que os poderosos só falam em Deus para obterem os poderes bélicos e financeiros, mas tendo a lição de se mascarar para enfrentar a pandemia da covid -19, de igual para igual, em todo planeta. Quem manda não pede, quem tem juízo de justiça, de amor ou não, agora, tem que obedecer e se distanciar e se mascarar. Com o mofo da idolatrada receita da gripezinha ou com a revanche das potências do desmascarado mandatário ante o aplicativo Tik Tok absorvido no mundo pela juventude. O covid -19 está realmente vencendo a guerra contra os poderosos que a subestimaram.
O fato é que o nosso país caminha esta semana para completar a dramática estatística de 100 mil vítimas fatais da Covid-19. Com 210 milhões de habitantes, ou quase 110 milhões a menos que os Estados Unidos, estamos competindo, proporcionalmente com o Tio Sam para ver quem é o campeão da Covid-19. Os EUA estão no rumo das 160 mil mortes e o Brasil, das 100 mil. Só a hiper populosa Índia (1.380 milhões), ou seja, com 6,5 vezes a população do Brasil e mais de quatro vezes a americana, pode nos desalojar do topo. Por enquanto, eles têm 38 mil mortes. Mas, infelizmente, tem havido uma explosão de contágios nas últimas semanas. Com ou sem vídeos de aplicativos, nós temos que nos tocar realmente de que, quem está errado é quem não leu a bíblia: tudo isso está ali escrito. O médico dos médicos só receitou o respeito ao próximo como a si mesmo. E os desmascarados agora estão se rivalizando de máscaras, mofados com os efeitos colaterais de receitas de remédios rejeitados pela ciência, e sem poder conviver com o exemplo do mofo pulmonar colateral de primeira dama e ministros teimosos infectados. E tocados no apoio da enganação. Isoladamente incorretos.