Fotografo: Divulgação
...
Sem Legenda

 A Polícia Militar de Minas Gerais identificou um dos chefes de uma organização criminosa em Uberlândia. A quadrilha era investigada por produzir e comercializar notas de dinheiro falso em todo o país, inclusive em Vitória da conquista, sudoeste baiano.
 
Para atrair clientes, os bandidos entravam em grupos locais, com DDDs 34 e 64, e ofereciam os produtos do crime. As cédulas falsas chegavam pelos Correios
 
A operação começou na cidade de Ituiutaba, próximo a Uberlândia, após o 54º Batalhão de Polícia Militar receber informações da Polícia Federal de que um indivíduo estaria postando notas falsas em uma agência dos Correios na cidade. 
 
O autor, de 20 anos, foi preso em flagrante com seis envelopes contendo cerca de R$ 4 mil em notas falsas, que seriam enviados para diversos municípios no Nordeste, Sudeste e Sul do país. Em seguida, os militares se deslocaram até um laboratório onde estava sendo produzido o dinheiro. No local, foram encontrados outro autor e uma adolescente de 16 anos que trabalhavam na produção das notas. 
 
No laboratório foram localizados R$ 461.870 em notas falsas, material usado para fabricação do dinheiro, impressoras e uma motocicleta. Nas residências dos autores foram apreendidos mais R$ 37.840 em notas falsas, além de computadores e outras impressoras.
 
Ainda durante as diligências, os criminosos indicaram onde os mentores da quadrilha residiam e um deles, de 28 anos, foi encontrado em Ituiutaba. Já o outro, que mora em Uberlândia, ainda não foi localizado pelos policiais, mas as diligências continuam.
 
com imagem e informações do Diário de Uberlândia.