Fotografo: Reprodução
...
Divulgacao

QUARENTA ANOS DE UESB, UM PATRIMONIO DA REGIÃO
 
 
 
O desenvolvimento econômico e social do Sudoeste da Bahia deve-se muito à UNIVERSIDADE ESTADUAL, disso ninguém tem dúvidas, no dia 27 de maio deste ano a UESB completou quarenta anos de relevantes serviços prestados à Bahia e em especial a nossa Vitória da Conquista.
 
Com a vinda de tantas faculdades particulares, tantos Ensinos à Distância os EADs transformou esta cidade como o maior polo de convergência educacional do interior baiano. Mesmo que a oferta de vagas para cursos superiores tem se avolumado e favorecendo o acesso ao terceiro grau, a UESB continua sendo a maior referência.
 
Sabemos que as Universidades públicas passam por uma crise, existem quem defendem que os ricos, paguem pelo ensino nas Universidades Públicas; outros são contra a qualquer tipo de  quotas, que tanta oportunidade deu àqueles que jamais teriam acesso às universidades de qualidade, lembrando que muitos desses quotistas tem se destacados como exímios alunos, sobressaindo inclusive como bons profissionais no mercado.
 
Não sou a favor de que os ricos paguem, nem sou contra as quotas de qualquer natureza, entendo com uma grande conquista, mas defendo que assim como os quotistas tem o acesso, que seja também permitido a milhares de alunos que não conseguem ingressar na UESB pelo Vestibular e que sacrificam seus pais para pagar nas universidades particulares TENHAM ACESSO ÀS VAGAS NÃO PREENCHIDAS e AQUELAS ORIUNDAS DAS EVASÕES.
 
Quantos grandes talentos ficam sem acesso ao ensino superior, exatamente pela falta de oportunidade da escola pública gratuita, quantos pais e quantas mães lastimam a falta de condições de pagar uma faculdade particular e que desistem dos seus sonhos. Quantas e quantas famílias se sacrificam para pagar as faculdades particulares e desistem no meio do caminho por falta de recursos.
 
O que é mais triste é que o acesso nas faculdades e universidades públicas é tão difícil que se igualam as provas de mestrados e doutorados, a UESB no no último edital 175/2019 de 24 de setembro de 2019, mais de mil vagas foram disponibilizadas, equivalente às vagas do vestibular 2020, mas no item 41.1 deste edital, exigiu que as notas das provas de conhecimentos básicos para ter acesso as vagas, fossem de no mínimo 7 (sete) excluindo todos e quaisquer que atingissem notas inferiores, deixando as vagas inacessíveis, além de cobrar pela inscrição, ainda que valor irrisório, mas que de certa forma inibe o acesso, defendemos que seja o preenchimento pela classificação. 
 
O que é mais deprimente ainda é saber que o ESTADO paga toda estrutura física, administrativa e docente para uma quantidade de alunos e é comum salas com capacidade para 40 alunos ter apenas 10 discentes, teríamos aqui que escrever um livro para enumerar o quanto isso é grave.
 
Espero que nosso Reitor, juntamente com o Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão – CONSEPE, o Conselho Universitário – CONSU e outros conselhos repensem e faça nossa UESB cada vez maior
 
Espero que nos convença que estejam certos, mas como leigos não admitimos que o professor pago para 40 alunos continue dando aulas para uma quantidade menor.
 
Continuo defendendo a UESB, continuo achando que a UESB poderá duplicar sua força através da inovação, pois a UESB é a primeira e a número UM.
 
JOSE MARIA CAIRES