Fotografo: A Tarde
...
O algodão promete mais uma vez uma colheita recorde

Os organizadores da 15ª Bahia Farm Show, que acontece de 28 de maio a 1º de junho, no município de Luís Eduardo Magalhães, estão apostando em ótimos negócios por conta da safra de colheita do Oeste baiano, envolvendo a soja, o algodão e o milho. A expectativa é que sejam colhidas, neste ciclo, cinco milhões de toneladas de soja nos quase 1,5 milhão de hectares plantados no Cerrado baiano, estimando uma produtividade média de 54 sacas por hectare. Ou seja, seis sacas acima da média dos últimos dez anos, de acordo com a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA). O algodão, por sua vez, que teve um acréscimo de 70% na área cultivada, atingindo 333 mil hectares e uma produção calculada em 1,2 milhão de hectares, promete mais uma vez uma colheita recorde, estimada em mais de 1,6 milhão de toneladas de pluma.
 
Com, praticamente, 100% dos espaços comercializados, a Bahia Farm se ampara nos resultados da safra como garantia de um evento de grande sucesso e bons negócios, levando em conta que, em 2018, atingiu a marca história de R$ 1,891 bilhão em volume de negócios, de acordo com o presidente da AIBA e do evento, Celestino Zanella. “Já é o segundo ano consecutivo que o Oeste deve colher bem e isso faz com que o agricultor invista mais, adquira maquinários, insumos e tecnologia. A Bahia Farm Show vem com todo o suporte tecnológico e de pesquisas para ajudar o agricultor a produzir mais, de forma eficiente e em áreas menores. Isso sem falar nos agentes financeiros, que estarão com linhas de crédito especiais para a Agricultura”, avalia.
 
Além dos agricultores que, impulsionados pela boa safra, buscam no evento tecnologia e suporte para o dia a dia no campo, a Bahia Farm contará com mais de 200 empresas que estarão expondo uma cartela superior a 900 produtos nos segmentos de maquinário e equipamentos agrícolas, sementes, defensivos e fertilizantes, veículos, software, tecnologia de irrigação e aviação, entre outros. Presente na feira há seis edições, Fernando Gurgel, diretor da empresa pernambucana Distribuição e Comércio, que tem filiam em Salvador, está otimista com a edição deste ano. “A feira é geradora de negócios. É a oportunidade que temos de conhecer todos os envolvidos no segmento e prospectar novos negócios, a médio prazo. Trabalhamos em outras regiões do Nordeste, mas a gente entende que o Oeste se sobressai no cenário do Agronegócio e dos bons negócios. Acompanhamos as prospecções da safra e pelo que tudo indica, este ano será boa, isso fará mais uma vez uma Bahia Farm de sucesso”, diz Gurgel.
 
Robert Derner, sócio proprietário da RDerner, empresa especializada em perfuração de poços para a irrigação, com atuação na região Oeste há mais de 20 anos, também está confiante na realização de bons negócios na Bahia Farm. “A feira é o momento de integração com atuais clientes e prospecção de novos. Apesar do veranico pontual que atingiu o Oeste, a safra será muito boa, logo, nossa expectativa acompanha essa previsão”.
 
A Bahia Farm Show
 
Maior vitrine do Agronegócio do Norte e Nordeste do Brasil e uma das três maiores do país em volume de negócios, a Bahia Farm Show é realizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA), com o apoio da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (ABAPA), Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia (ASSOMIBA), Fundação Bahia e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.