Fotografo: Alzir Pimentel/ Arquivo pessoal
...
Sem Legenda

A perda na cultura da soja com os impactos da estiagem no Rio Grande do Sul foi estimada em 13%, enquanto no milho o valor é de 33%. Os dados foram divulgados pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul (FecoAgro-RS), que fez um levantamento junto aos departamentos técnicos das cooperativas agropecuárias gaúchas.
 
No milho, a redução pode ser de cerca de 1,8 milhões de toneladas, enquanto na soja este valor chega a aproximadamente 2,4 milhões de toneladas. 
 
“Com isso, caso a situação se confirme, a produção de soja, até o momento, pode sair de 19,1 milhões de toneladas para 16,6 milhões de toneladas enquanto no milho a safra pode sair de 5,6 milhões de toneladas para 3,8 milhões de toneladas”, disse a entidade. Os números consideram a primeira previsão de safra do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
 
Outra estimativa, segundo a FecoAgro-RS, é que a seca no estado também terá impacto significativo na redução de produção de leite.
 
 “A FecoAgro-RS destaca, em especial neste primeiro levantamento, a presença de um desvio padrão considerável dadas as diferenças de precipitações, épocas de semeadura e ciclos das cultivares nas diferentes regiões, que geram impactos diferenciados nas áreas atingidas”, comentou em comunicado.