Fotografo: Nelson Alemida/Arquivo/STF
...
Sem Legenda

O julgamento da suspeição de Sergio Moro na condenação de Lula no caso tríplex vai ser adiado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 
 
A defesa do petista pede que o julgamento seja anulado afirmando que Moro foi parcial. O caso seria analisado nesta terça-feira (25) na Corte, mas a presidente da Segunda Turma, Cármen Lúcia, o colocou em último lugar na fila do dia. Outros 11 processos ficaram na frente.
 
Por conta disso, o ministro Gilmar Mendes concluiu que não haveria como debater o caso de Moro. O voto do ministro tem mais de 40 páginas, de acordo com a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.
 
Mendes indicou o adiamento da discussão e o caso volta à pauta no próximo semestre. 
 
A defesa de Lula fez o pedido antes do vazamento de mensagens revelado pelo The Intercept Brasil. Nas mensagens, Moro aparece indicando testemunhas, orientando os procuradores e criticando a defesa de Lula, acusada de fazer "showzinho". Para a defesa, isso fortalece o caso de Lula de que Moro era parcial.