Fotografo: Ricardo Chapola/Veja SP
...
O velório

O governador João Doria lamentou a morte do apresentador Gugu Liberato durante o velório do apresentador nesta quinta (28), na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. O político disse que o país perdeu “um grande apresentador e um grande brasileiro”. “Nós convivemos durante muitos anos. Ele ia a minha casa e eu na casa dele”, lembrou.
 
Doria contou ainda que Gugu era um homem generoso, que auxiliava as pessoas de forma discreta. “Ele ajudou muitas pessoas silenciosamente. Era um rapaz com excelente formação religiosa”, disse ele, que explicou que a família pareceu serena.
 
Outras personalidades apareceram para prestar homenagens, como os cantores Leandro e Bruno, do KLB, o Comandante Hamilton, o âncora Luiz Bacci, Mara Maravilha, Ana Hickmann, Celso Portiolli, a cantora Adryana Ribeiro (da banda Adryana e a Rapaziada) e o médico de Gugu, Guilherme Lepski. “A gente, do KLB, tem muito a agradecer ao Gugu, porque foi ele quem deu espaço para o nosso grupo no programa dele há vinte anos”, lembrou Leandro.]
 
Visivelmente abalado, o assistente de palco de Gugu, Liminha, desabafou sobre a perda. “Está sendo muito difícil, a gente não consegue acreditar que isso é verdade. A ficha tá começando a cair agora. Estou muito triste, de coração, não tenho condições de falar”, disse. Ele ainda relembrou que apresentou Rose, esposa e mãe dos filhos de Gugu, ao apresentador. “Eu passei mal, a doutora Rose ela que me atendeu e deu uma carta pra mim, eu entreguei para ele. Começaram conversar, namoraram e formaram essa família, uma família tão bonita”.
 
Apareceram coroas de flores de Silvio Santos e de sua filha Silvia Abravanel, além do humorista Carlos Alberto de Nóbrega. Ela rodeavam o caixão, assim como um painel com imagens das atrações do astro da TV.
 
O enterro ocorrerá nesta sexta-feira (29), no Cemitério Getsêmani, no Morumbi, o mesmo onde foi sepultada a a apresentadora Hebe Camargo.
 
Morte
O apresentador morreu na sexta (22), após ter caído na quarta (20) de uma altura de 4 metros quando consertava o ar condicionado instalado no sótão de sua casa, em Orlando, nos Estados Unidos. Foi encaminhado para o Hospital Orlando Health Medical Center, onde chegou com sangramento intracraneano.
 
As primeiras informações divulgadas pela assessoria de imprensa eram de que ele estava em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Em seguida, a equipe médica identificou que Gugu apresentava ausência de atividade cerebral. A morte encefálica foi confirmada por um médico brasileiro, que viajou aos EUA a pedido da família.
 
Fotos: Manuela Scarpa / Brazil News
Rafael Cusato/ Ed. Globo
Marina Bonini / QUEM
Amauri Nehn/ Brazil News
Leo Franco / AgNews
TV Record
Francisco Cepeda/ AgNews
 
Confira fotos logo abaixo