Fotografo: Reprodução
...
Sem Legenda

Na sessão desta sexta-feira (13), a vereadora Viviane Sampaio (PT), Líder da Bancada de Oposição, rebateu críticas de alguns colegas que defendem a imediata aprovação de um novo empréstimo pretendido pela prefeitura junto à Caixa Econômica. Viviane e a sua bancada querem mais explicações da gestão municipal antes de qualquer aprovação. Segundo a parlamentar, “quem está penalizando Vitória da Conquista não é a Câmara de Vereadores e sim o Poder Executivo, na pessoa do prefeito Herzem Gusmão, que não está tendo a devida competência para administrar Vitória da Conquista”. 
 
Ela ainda frisou que a saúde municipal vive uma descontinuidade das políticas. “Mesmo recebendo o repasse do governo federal de forma contínua, o governo municipal não vem conseguindo executar as questões mínimas da Secretaria Municipal de Saúde”, falou. Viviane relatou ação das comissões de Saúde, da qual é presidente, e de Fiscalização dos Atos do Executivo na Santa Casa. Os vereadores estiveram na unidade para “entender a real situação da Santa Casa”. Ela destacou que são três meses de atraso de repasses da prefeitura para o hospital, apesar de o governo federal estar em dia com a gestão municipal. “De quem é essa incompetência de não conseguir gerir, verdadeiramente, os recursos que são destinados ao nosso município?”, questionou. A Santa Casa informou que teve uma reunião com a prefeitura que prometeu ajustar os pagamentos.  
 
A parlamentar afirmou que não é possível comparar a gestão Rui Costa na área de saúde com a de Herzem Gusmão na mesma área, pois este “nem sequer conseguiu terminar as obras do PAC 2, que foram deixadas pela gestão anterior, o empréstimo dos R$ 45 milhões do Finisa, que foi aqui prestado contas de mais ou menos R$ 12 milhões”. De acordo com Viviane, a Casa não é contra o empréstimo de R$ 60 milhões. “Nós queremos é prestação de contas” do que foi feito com o primeiro empréstimo. A vereadora ainda frisou que a gestão municipal deve comprovar se tem capacidade de contrair uma nova dívida e aplicar de forma eficiente o recurso na melhoria de vida da população. 
 
Ela explicou que a Bancada de Oposição está fazendo estudos e debates para tomar a melhor decisão. Ela destacou que a Câmara tem discutido todos os problemas apresentados pela população, buscando diálogo e solução.